• Redação

As noites celestiais não serão mais as mesmas, chegou Pinto...e haja forró..


Produzido pela Globo, documentário conta parte de historia de Pinto do Acordeon, um dos mais respeitado musico forrozeiro do Brasil. no Histórico a vida dura de um sertanejo para vencer na vida e sustentar sua família. Pinto teve passagem por diversos estados do brasil levando suas composições de forró e alegrando muita gente.

Seu jeito simples e carismático empolgava as pessoas, e a sua alegria em contar anedotas retratava o sentido verdadeiro e simples, de um homem que viveu na roça e sofreu as consequências de trocar muitas vezes a enxada pela sanfona.

Filho de um Pai duro e exigente, Pinto se notabilizou pela força de vontade e pela insistência em seguir na carreira de musico.

Ao trocar a bateria pela sanfona, Pinto acertou em cheio e pelos caminhos do fole chegou a conhecer muitos grandes nomes do forró, como Jakson do pandeiro, Dominguinhos, Sivuca e o maior simbolo do forró de todos os tempos, sua majestade o Rei do Baião Luis Gonzaga,onde com o próprio Luis chegou a dividir vários palcos em noites e noites de shows pelo Brasil a fora..

Simbolo de uma família de músicos, entre eles os três irmãos, Damião, Zé Moreno e Batista Moreno todos da Banda Caçua, ainda criou os filhos também forrozeiros, Cicinho Lima, Mô Lima e Samuel, além das filhas, netos e do irmão Afonso que faziam parte de sua banda.


Pinto nos deixou no ultimo dia 21 de julho, após uma luta incansável contra um Câncer que lhe tirou a vida..Seu legado jamais será esquecido, suas musicas embalam muitas historias e foram temas inclusive de novelas famosas da Globo.

A sua família liderada por uma grande mulher, à sua inesquecível companheira de todas as horas Madalena, herdará para sempre à sua passagem por aqui, como um troféu de quem honrou o que fez e deixou muitos seguidores da sua obra.


De uma coisa tenho certeza, Pinto do acordeon deixou a vida terrena, mas ganhou a vida eterna no Reino do Pai, onde se encontrará com outros parceiros como, O Rei Gonzagão, o eterno Dominguinhos, o mestre Sivuca, Deijinha de Monteiro, e tantos outros...


A Paraíba guardará seu nome e sua historia como patrimônio cultural do estado. O Povo te agradece por tudo velho Pinto, e as noites celestiais não serão mais as mesmas, chegou Pinto...e haja forró..


Ronaldo Belarmino






50 visualizações0 comentário