• Redação

BOTAFOGO X TREZE: Quem vai cair para a Série D?



Jogo deste sábado destina um dos dois para quarta divisão do brasileiro


A denominação Clássico Tradição pode facilmente, excepcionalmente neste sábado, ser trocada por Clássico Aflição. Botafogo-PB e Treze farão um confronto nunca ocorrido no futebol da Paraíba: um dos dois será rebaixado no Campeonato Brasileiro. Na última rodada da primeira fase da Série C, os dois times duelarão: se vencer ou empatar, o Belo permanece na Terceirona e rebaixa o rival para a Série D de 2021; já o Galo precisa vencer para ficar com a boa sorte e jogar a tragédia para o outro lado. A partida está marcada para as 17h deste sábado, no Estádio Almeidão, em João Pessoa. Para esse confronto, em especial, vale até mesmo rememorar o verso da música "Homem com H", do paraibano Antônio Barros: "Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come".

A situação do mandante, o Botafogo-PB, é mais cômoda. Com 19 pontos, o Belo é o oitavo colocado no Grupo A e joga até pelo empate para não ser mais alcançado pelo Treze na tabela de classificação e conseguir se manter na Terceirona. Contra o Galo da Borborema, o time pessoense entra apostando também no bom retrospecto do treinador Evaristo Piza em clássicos. Foram sete, ao todo, desde que chegou ao clube, em 2018, com seis vitórias e apenas um empate. Frente ao adversário de logo mais, o técnico acumula uma vitória e um empate.


Ao Treze vale tudo. Só os três pontos podem oferecer a salvação da equipe de Campina Grande na Série C, nesta rodada final da disputa. Com um ponto atrás do Botafogo-PB, o Galo da Borborema não tem mais tempo para temer. Dentro das quatro linhas, vai precisar se lançar para o duelo com a sede de quem necessita de uma vitória para prosseguir na terceira divisão no próximo ano. Caso o resultado desejado não aconteça, o time do treinador Márcio Fernandes, que terá novamente Marcelinho Paraíba em campo, vai amargar o seu segundo descenso para a Série D.


BOTAFOGO-PB - técnico: Evaristo Piza

Quando subir ao gramado do Estádio Almeidão, o Botafogo-PB vai ter em campo quase a sua força máxima. Apenas Fred, que ainda se recupera de uma cirurgia no joelho, fica fora da partida. O volante Rogério, que não atua desde o jogo contra o Fluminense, pela Copa do Brasil, em março, está recuperado e relacionado para o jogo contra o Treze.

A dúvida ao longo da semana ficou por conta do lateral-esquerdo Mário, que apresentou um edema no joelho, após se machucar na partida contra o Paysandu. Evaristo Piza, no entanto, sinalizou que deve repetir o mesmo time que vinha atuando nos últimos jogos. Com isso, o camisa 6 deve estar disponível para o clássico.

Quem fica fora: Fred e Rogério (machucados já há algum tempo)

Pendurados: Samuel Pires, Kellyton, Luís Gustavo, Christianno, Erivélton e Juninho.

Provável escalação do Belo: Felipe, Marcos Martins, Rodrigo, Donato e Mário; Vitinho, Everton Heleno, Juninho e Marcos Aurélio; Diego Rosa e Ramon.


TREZE - técnico: Márcio Fernandes

A semana do Treze foi de muita inquietação. Isso porque o volante Robson acertou a sua ida para o América-RN, enquanto o meia Douglas Lima optou em acertar com o rival do Mecão, o ABC. Com a perda de duas peças titulares ao longo da campanha na Terceirona, o técnico Márcio Fernandes vai precisar fazer mudanças.

França, titular no empate contra o Vila Nova, no último sábado, deve continuar com a vaga entre os 11. No meio de campo, Marcelinho Paraíba deve ganhar a vaga deixada por Douglas Lima. O goleiro Andrey, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e o polivalente Tales, ainda lesionado, estão fora do jogo.

Quem fica fora: Andrey (suspenso) e Tales (lesionado);

Pendurados: Gustavo, Vinícius Barba e Murici.

Provável escalação do Galo: Jeferson, Polegar, Ítalo, Nilson Júnior e Gilmar; França, Vinícius Barba e Marcelinho Paraíba; Murici, Gilvan e Neto Baiano.

  • Árbitro principal: Héber Roberto Lopes (CBF-SC)

  • Assistente 1: Alex dos Santos (CBF-SC)

  • Assistente 2: Éder Alexandre (CBF-SC)

  • Quarto árbitro: Tiago Ramos (CBF-PB)

  • Analista de campo: Miguel Félix de Oliveira (CBF-PB)


0 visualização0 comentário