• Redação

Brasil com reservas só empata com Equador pela Copa América

A seleção brasileira encerrou a participação na primeira fase da Copa América, neste domingo, no empate em 1 a 1 com o Equador, com a sua pior atuação até aqui no torneio. Porém, as circunstâncias em que o tropeço aconteceu atenuam o desempenho abaixo da média.


Com o Brasil já classificado para as quartas de final e tendo assegurada a liderança do Grupo B, o técnico Tite decidiu poupar seus principais jogadores - entre eles Neymar - e promoveu 10 mudanças na escalação em relação à vitória sobre a Colômbia, na última quarta. Apenas Marquinhos foi mantido como titular. Mesmo carecendo de maior entrosamento, a Seleção fez um primeiro tempo razoável, em que não deu espetáculo, mas teve o controle quase total de partida, conseguindo sair na frente do placar. No segundo, levou o empate e praticamente não jogou.

Tite montou o Brasil num 4-4-2 / 4-2-4, bem móvel. Roberto Firmino foi mais camisa 10 do que 9, recuando bastante para ajudar a levar a bola ao ataque.

Os laterais Renan Lodi e Émerson tinham liberdade e, em alguns momentos, atuavam quase como pontas, sobretudo o esquerdo, que já no primeiro minuto de jogo invadiu a área e reclamou de pênalti não marcado. Colados às linhas laterais, eles alargavam a defesa equatoriana e ofereciam opções de passe a Fabinho (que teve boa atuação) e Douglas Luiz, encarregados da iniciação das jogadas.

O Brasil pode ter perdido o embalo, mas não o favoritismo ao bicampeonato da Copa América. O primeiro dos três desafios que separam a Seleção do título será na sexta, contra Chile ou Uruguai, novamente no péssimo gramado do Nilton Santos.

0 visualização0 comentário