• Redação

"CHICO, o venerável matemático de nosso futebol" Por Epitácio Dantas



Véspera de Natal de 1947 ,chega Chico , porte tímido e família numerosa . Cresceu entre pescar no matadouro , peladas na rua do pacote , datilografia da professora Edvirgens na Igreja São José em Cruz das Armas , Valdemar Dornelas , da Portuguesa , observava os garotos e um jovem de tez branca e refinado trato , Telino . Basa , China , Leoneci , Chico mesma infância e origem , Estadual de Cruz das Armas ao Liceu paraibano . Herder Henriques pinçou-os ao Botafogo . Leoneci , China e Telino . Chico “estourou” no União de Costeira , antes do brilhar “alvinegro “ . em 1967 , inicia-se uma geração vencedora, arrebatando a hegemonia campinense e carimbando um tricampeonato com muita galhardia.

– O goleiro do Treze bateu o tiro de meta, a bola rebateu em mim e caprichosamente foi parar no fundo da rede. Sorte de campeão !




No emblemático 14 de novembro de 1969 , Botafogo e Santos de Pelé protagonizaram a mais emocionante e saudosa noite de toda a história de nosso futebol .Um dia antes , a Câmara Municipal de João Pessoa em clima de festa e euforia , tornaria Pelé Cidadão Pessoense. O Aeroporto Castro Pinto ficou pequeno para o Rei . No jogo em si , penal para o Santos . A torcida eufórica exigia e Carlos Alberto o batedor oficial , cedeu a vez a Pelé ! Soberano , uma paradinha e saiu o gol 999 ! Jair Estêvão o arqueiro santista sentiu-se mal e não tendo reservas , deu o lugar a Pelé frustrando o público presente. Chico Matemático , após cordial aperto de mão de artilheiros no pontapé inicial em reverenciamento mútuo , vivenciou a maior , mais enfática e mais marcante noite do futebol paraibano . O estádio Olímpico lotado para ver o espetáculo , " Paraíba viu o verdadeiro milésimo gol; erro de contagem consagrou o Maracanã" ( Folha ) .Os deuses do futebol estavam tramando ! Novembro de 1969, Nininho o maior craque de nossa história nos deixaria em um procedimento cirúrgico com o médico Dr Nabor de Assis . Sua última balada …



Chico Matemático marcou o primeiro gol no Estádio Almeidão e teve a honra de distribuir seu repertório de 107 gols em todos os palcos : Graça,Olímpico e José Américo . Dissor , Nininho ,Odon , Lelé e Ferreira ,grandes parceiros ! Torneio Integração, em Goiás, o time alvinegro foi destaque, a coroação ! Aos vinte e oito anos, no auge e de forma precoce , encerrou a sua meteórica carreira . Após oito anos de profissionalismo, em 1975 , Chico” Matemático “ abdicou da fama e fechou o livro da sua gloriosa carreira, mesmos com propostas de migração para Recife, São Paulo ou Portugal ,optou por cursar a faculdade de engenharia civil na UFPB , foi vereador de 1988 à 1992 pelo PMDB eleito com méritos pela carinhosa torcida do Belo ,

O fato é que foi parte dos tempos áureos e idos de nosso futebol em que a majestade era o jogador e não os dirigentes: os súditos, o torcedor e as bolas a razão de ser, formando uma inversão de valores que nos deixam saudades e momentos inesquecíveis de luminosidade e de bela história …

Razão de ser matemático só o saudoso Ivan Tomás decifraria, talvez pela versatilidade, quem sabe pela pontaria ou quiçá pela aguçada inteligência e habilidade de toques e passos sinfônicos. Craques já não brotam, iluminados como Chico, nosso querido matemático, nem pensar!



Pesquisa: Folha, Google, Basa e Serpa e Chico ....

335 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Receba nossas atualizações
  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • YouTube
  • iconfinder_social-11_1591847

© 2020 Fala Sério Pb