• Redação

Irrevogável: Paraibano Eitel Santiago deixa secretaria geral da PGR em Brasília



O paraibano Eitel Santiago de Brito Pereira não é mais o secretário-geral da Procuradoria Geral da República (PGR). Em carta, o sub-procurador aposentado alegou razões de ‘foro íntimo’ para deixar o cargo e oficializou seu pedido de demissão, que foi acatado pelo procurador-geral da República Augusto Aras. “Agradeço a oportunidade que me concedeu de prestar um serviço ao nosso País, exercendo a elevada função de Secretário Geral do Ministério Público da União”, escreveu. (LEIA ABAIXO).

A permanência de Eitel Santiago no cargo foi criticada depois de uma entrevista que ele concedeu à CNN Brasil na qual fez elogios ao presidente Jair Bolsonaro e criticou a Operação Lava-Jato. Por causa da repercussão, subprocuradores-gerais do Conselho Superior enviaram ofícios a Aras apontando desconforto com a atuação de Eitel e pedindo sua saída. O documento recebeu o apoio de 295 outros procuradores.

Ao acatar o pedido, Augusto Aras agradeceu ao trabalho o paraibano durante sua gestão. “O colega Eitel Santiago foi incansável na defesa do Ministério Público da União, não medindo esforços para que, em pouco tempo, essa pauta gerasse resultados significativos para nossa instituição, inclusive, no tocante à recuperação das perdas orçamentárias e financeiras no montante de R$ 1,02 bilhão”, declarou. Eitel Santiago será substituído pela subprocuradora-geral da República Eliana Torelly, que já vinha exercendo a função interinamente.

A secretaria-geral da PGR é responsável pela gestão administrativa da PGR, que cuida da execução de despesas, concessão de diárias de viagens e assuntos semelhantes. Eitel é subprocurador-geral da República aposentado e concorreu ao cargo de deputado federal pelo PP em 2018. Ele Apoiou a candidatura presidencial do então candidato Jair Bolsonaro.

Leia carta de Eitel Santiago a Augusto Aras, com pedido de demissão:

João Pessoa/PB, 04 de agosto de 2020. Caro Augusto Aras. Agradeço a oportunidade que me concedeu de prestar um serviço ao nosso País, exercendo a elevada função de Secretário Geral do Ministério Público da União. No momento, por motivos de foro íntimo, decidi permanecer no meu Estado. Por isso, peço, em caráter irretratável, exoneração a partir desta data. Respeitosamente, Eitel Santiago de Brito Pereira
20 visualizações0 comentário