• Redação

Maracanã vai deixar de ser Mário Filho para virar Rei Pelé

Projeto de Lei foi aprovado e agora depende de aprovação do governador em exercício do Rio de Janeiro

O estádio do Maracanã foi inaugurado em 1950, para o Mundial que seria realizado naquele ano no Brasil, com o nome oficial de Estádio Municipal Mendes de Moraes – em homenagem ao prefeito do Rio de Janeiro da época. Com a imagem do político desgastada, o palco futebolístico foi rebatizado em 1966, com o Brasil já bicampeão mundial, em homenagem ao jornalista Mário Filho.

Mário Filho. Embora seja comum referir-se ao estádio sempre como Maracanã, o nome do jornalista que fundou a imprensa esportiva como a conhecemos hoje era uma espécie de sobrenome que todos conheciam. Isso, agora, pode mudar.

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, nesta terça-feira (09), a mudança do nome do palco futebolístico: sai “Jornalista Mário Filho”, entra “Edson Arantes do Nascimento – Rei Pelé”.

Segundo informado pelo GE, a mudança foi aprovada em regime de urgência pelos deputados da Alerj e ainda precisa da aprovação do governador em exercício, Cláudio Castro. O prazo para sancionar a alteração é de 15 dias úteis.

Mário Filho sai de cena?

Caso a mudança for aprovada, apenas o nome do estádio de futebol será alterado. O complexo esportivo, que inclui o ginásio Maracanãzinho e o estádio de atletismo Célio de Barros seguirão com o batismo em homenagem ao jornalista – falecido em 1966.

Homenagens a Pelé

O autor do Projeto de Lei (de número 3.489/21) é o deputado André Ceciliano (PT). Placas contendo o nome do estádio deverão fazer menção ao milésimo gol de Pelé, caso a mudança seja ratificada. Além de jogos históricos da seleção brasileira, o Maracanã foi palco de momentos épicos do Santos de Pelé, incluindo o gol que deu origem à expressão "gol de placa", em duelo contra o Fluminense, e o seu milésimo gol, marcado sobre o Vasco.

7 visualizações0 comentário