• Redação

Novo sistema de pagamento 'PIX' pode substituir TED e DOC

A novidade teve regulamento aprovado pelo Banco Central na última quarta-feira (12) e começará a funcionar em 16 de novembro.



O PIX é o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos que deve substituir o TED e o DOC. A novidade teve regulamento aprovado pelo Banco Central na última quarta-feira (12) e começará a funcionar em 16 de novembro. Em testes desde o começo do ano, a plataforma se difere dos pagamentos bancários tradicionais, entre outros motivos, por liquidar transações na hora e ficar no ar 24 horas por dia, sete dias por semana. 

Veja a seguir, todos os detalhes sobre o novo jeito de fazer pagamentos e transferências.

O que é o PIX?

O PIX é um sistema brasileiro de transferências monetárias eletrônicas instantâneas. Gerido pelo Banco Central, ele visa ser uma inovação frente ao TED e ao DOC. Para isso, a ferramenta usa uma rede moderna que funciona 24 horas por dia de segunda a segunda e que engloba diversas instituições financeiras. Além de bancos, será possível fazer um PIX também por meio de aplicativos de pagamentos que hoje dependem exclusivamente da rede bancária para operar.

Assim como os ocorre com as transferências atuais, o sistema funcionará como ponte entre o pagador e o recebedor. Os dois lados da transação podem ser tanto pessoas físicas, pessoas jurídicas (incluindo entes governamentais) ou uma combinação entre elas. Na prática, a novidade promete ser um TED disponível a qualquer hora do dia, em uma quantidade maior de serviços, e com valor que cai na hora na conta do recebedor.

Como e quando o PIX vai funcionar?

Segundo o Banco Central, não será preciso instalar nenhum aplicativo adicional para utilizar o PIX. O sistema será integrado aos serviços já oferecidos por bancos, fintechs e estabelecimentos comerciais. Dessa maneira, o PIX deverá se tornar mais uma opção de transferência ao lado do TED e do DOC na hora de efetuar uma transferência pelo caixa eletrônico ou via Internet banking.


TechTudo

9 visualizações0 comentário